Sábado, 22 de
Junho de 2024
Mundo

Manifestação

Manifestantes pedem anulação da pena de morte de rapper

Toomaj Salehi foi condenado à forca na última quarta-feira (24/4), depois de dois anos preso; ele foi detido por protestar contra a morte de uma jovem

Reprodução / Redes Sociais
post
À esquerda, manifestantes pedindo anulação da pena de morte do rapper iraniano Toomaj Salehi, que está na foto à direita

28 abril, 2024

Manifestantes sairam às ruas para pedir a anulação da  pena de morte do rapper iraniano Toomaj Salehi. Ele foi condenado à forca na última quarta-feira (24/4) por apoiar protestos contra a morte da jovem Mahsa Amini, de 22 anos, presa por não usar o hijab corretamente. Apesar da pena ter sido definida só agora, ele estava detido desde outubro de 2022.

Repercução internacional
As mobilizações para a libertação do iraniano aconteceram nos Estados Unidos, Canadá e partes da Europa. Também houve repercução nas redes sociais. No Brasil, o desembargador federal William Douglas compartilhou com seus centenas de milhares de seguidores sobre o acontecido. "Será enforcado! Amigos, favor repostar! Ajudem a salvar a vida desse rapper iraniano!". Na legenda da publicação, o juiz marcou autoridades como a primeira-dama Janja e o Ministério dos Direitos Humanos, além do Itamaraty. Neste domingo (28/4), ele agradeceu em seus stories pela publicação ter alcançado mais de 78 mil pessoas em 24 horas. No sábado (28/4)  manifestações aconteceram na capital federal dos Estados Unidos, Washington, D.C. No mesmo dia, uma conta do X (antigo Twitter) publicou "Um grupo de iranianos da diáspora realizou um protesto em Barcelona esta noite para #PararExecuçõesNoIrã #ToomajSalehi #RezaRasaei #AbbasDeris #MojahedKourkour."