Quinta-feira, 29 de
Fevereiro de 2024
Geral

Confissão

Sob tortura, guarda confessa estupro de criança: “Várias vezes”

No vídeo, o homem confessa que o crime ocorreu em mais de uma situação e que apenas esperava o pai sair de casa para abusar da criança

Material cedido ao Metrópoles
post
homem havia sido sequestrado, espancado e torturado pelo pai da suposta vítima para obter o depoimento informal. O crime ocorreu em Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

03 fevereiro, 2024

Momentos antes de ser assassinado, um guarda civil, de 46 anos, confessou ter estuprado uma criança, de 9 anos.  O homem havia sido sequestrado, espancado e torturado pelo pai da suposta vítima para obter o depoimento informal. O crime ocorreu em Planaltina de Goiás, no Entorno do Distrito Federal. No vídeo, o suspeito confessa que o abuso sexual ocorreu em mais de uma situação e que apenas esperava o pai sair de casa para violentar sexualmente da menina. “Foram algumas várias vezes”, disse. “Ela esperava ‘peladinha'”, relatou. Em outro momento, o homem se defende, dizendo que “apenas alisava” a criança: “Só passei a mão uma vez”. Os crimes eram cometidos na companhia de um comparsa, apelidado de Gordinho. No relato, o guarda civil confessa que chegou a ficar com ciúmes da menina com o cúmplice. O estupro teria ocorrido em frente à menina mais nova. “Ela ficava sentada no canto”, contou. O homem foi encontrado morto dentro de uma cisterna. O pai delas e assassino do suposto pedófilo desapareceu após cometer o homicídio, na madrugada de quinta-feira (1º/2). O caso é investigado pela Delegacia Civil de Planaltina de Goiás.