Quarta-feira, 24 de
Abril de 2024
Geral

Solidão

'Quero pelo menos um abraço", implora Dona Nadir

Idosa de 93 anos pula muro de abrigo para tentar reencontrar família

Foto: Reprodução/Redes Sociais
post
Dona Nadir fugiu do abrigo onde mora para poder reencontrar a família, em Uruaçu — Goiás

28 fevereiro, 2024

Uma idosa de 93 anos fugiu do abrigo onde mora, em Anápolis, a 55 km de Goiânia, para poder reencontrar a família. Um vídeo mostra Nadir contando como escapou do local e afirmando que quer rever a família novamente. “Eu quero pelo menos um abraço deles”, conta Nadir . Família de idosos casados há mais de 40 anos faz ‘caça ao tesouro’ com detector de metal para encontrar aliança perdida em areia de parquinho. O vídeo, que foi gravado pelo delegado Manoel Vanderic, da Delegacia do Idoso de Anápolis e publicado nas redes sociais dele na segunda-feira (26/2), mostra a idosa pedindo ajuda para localizar os netos que moram em Uruaçu. Um dia após a publicação do vídeo, na terça-feira (27/2), o delegado informou que os netos de Nadir foram encontrados, mas que, “infelizmente, eles não têm disponibilidade para irem visitá-la”. Também disse que “a equipe do Abrigo Professor Nicephoro continuará se esforçando para que ela se sinta bem acolhida e querida”.

Abrigo em Anápolis
Segundo Vanderic, a idosa está no abrigo há dois anos. Nadir informou que morava em Ouro Verde e foi levada para o local, depois da morte do marido. Ela tem família na cidade, mas diz que eles não querem ficar com ela e vice-versa. “Já que não querem a senhora, a senhora também se valoriza, né?” brinca o delegado no vídeo. No vídeo, Nadir disse ainda que não se adaptou ao abrigo. “É por causa de todo mundo, porque lá uns gritam, outros choram, uns fazem barulho. Maria da Boneca canta a noite inteirinha, a boneca dela dorme e nós não. Ela tem 15 bonecas e o quarto dela é perto do meu”, conta a senhora.A idosa contou que o filho e o marido morreram, e que gostaria de reencontrar os seis netos que moram em Uruaçu - região norte de Goiás.  “Eu quero ver eles mais que tudo na vida, eu não quero morrer sem ver eles não”, desabafa Nadir.
O delegado informou que a senhora teve que retornar para o abrigo. O g1 não conseguiu localizar os netos de Nadir para que eles pudessem falar sobre a situação.