Segunda, 15 de Agosto de 2022
Geral

Capacitação

Médicos e enfermeiros da Atenção Primária de Porto Nacional (TO) participam de capacitação

O intuito é preparar os profissionais de saúde para realizar com precisão o diagnóstico laboral da doença conhecida como Varíola do Macaco

Foto: Divulgação/Secretaria Municipal de Saúde
post
O treinamento foi conduzido pela médica infectologista Ana Therra, juntamente com a equipe da Vigilância Epidemiológica

03 agosto, 2022

Objetivando orientar profissionais de saúde em relação aos fluxos e condutas diante de casos suspeitos ou confirmados do vírus Monkeypox (Varíola do Macaco), de modo a prevenir a disseminação da doença no município, a Secretaria Municipal de Saúde de Porto Nacional (TO)  realizou, na terça-feira (02/8) de uma capacitação voltada para médicos e enfermeiros da Atenção Primária. De acordo com a enfermeira e coordenadora da Vigilância Epidemiologica da Semus, Antônia Ramos, a intenção é certificar que os profissionais de saúde estejam preparados para fazer com precisão o diagnóstico laboral da doença, caso precise. O treinamento foi conduzido pela médica infectologista Ana Therra, juntamente com a equipe da Vigilância Epidemiológica, durante todo o dia, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde.  Durante a qualificação foi apresentado o fluxo da rede de atendimento do município e esclarecido diversos pontos sobre a doença, como: o que é, de que forma se dá a transmissão e como deve ser o acolhimento desse paciente na unidade de saúde, pois esta é a porta de entrada para avaliação.

O que é a Varíola do Macaco?

É uma doença viral, causada pelo vírus Monkeypox, podendo desenvolver erupções em todo o corpo. O período de incubação é tipicamente de 6 a 16 dias, mas pode chegar a 21 dias.

Quais os principais sintomas?

Os sintomas incluem erupção cutânea aguda de início súbito, única ou múltipla, em qualquer parte do corpo (incluindo região genital), associada ou não a adenomegalia (aumento dos linfonodos do pescoço) ou febre, entre outros.

Como se dá a transmissão?

Pode ocorrer por meio do contato íntimo e prolongado de pessoa a pessoa, por gotículas respiratórias, lesões de pele infectada e/ou objetos recentemente contaminados.

Como é feito o diagnóstico e tratamento?

O diagnóstico deve ser realizado nas Unidades Básicas de Saúde, indicando internação hospitalar para os casos que apresentarem sinais de gravidade. Não existe medicação específica, os cuidados se dão por isolamento e tratamento de sintomas.

Como posso me prevenir?

Caso esteja com sintomas suspeitos da doença, procure uma Unidade Básica de saúde para receber as orientações adequadas. Os infectados devem permanecer em isolamento, manter distanciamento, realizar higiene das mãos frequentemente e usar máscaras.