Domingo, 22 de Maio de 2022
Geral

Machismo

Jornalista diz durante programa em rádio que não é certo colega ir trabalhar de minissaia

Vídeo mostra comentário feito por Alípio Nogueira. Rádio Bandeirantes informou que solicitou 'imediata rescisão contratual' dele; jornalista disse que não soube se expressar e pediu desculpas

Foto: Divulgação
post
Alípio Nogueira disse que não é certo colega ir trabalhar de minissaia durante programa em rádio

24 janeiro, 2022

O jornalista Alípio Nogueira disse que não era certo uma colega ir trabalhar de minissaia, durante uma transmissão ao vivo em uma rádio de Goiânia, nesta segunda-feira (24/1). O comentário foi feito durante o programa “Esporte em Debate”.“Ela está de minissaia hoje aqui. Por isso que tem ‘nego’ que vai para Delegacia da Mulher, porque a moça vem vestida assim, o povo bate, agride. Não é o certo, mas também não é certo ela vir com esse tipo de traje aqui não”, disse o jornalista. Após a repercussão do comentário, o jornalista pediu desculpas. Em nota, a Rádio Bandeirantes informou que a “transmissão do programa Esporte em Debate foi realizada pela Equipe Feras do Esporte, que trabalha em regime de parceria com emissora". A nota disse ainda que solicitou a “imediata rescisão contratual do jornalista”. A rádio manifestou ainda "repúdio e indignação" em relação ao discurso do jornalista. A emissora informou ainda que "é vedado, no respectivo contrato com o profissional, qualquer tipo de atitude preconceituosa, discriminatória ou pejorativa".

'Não consegui me expressar', diz jornalista

Ao g1, o jornalista disse que "em nenhum momento teve a intenção de provocar o que está acontecendo" e que a pessoa, na qual se referiu, tem idade para ser filha dele e que o relacionamento dos dois na redação “sempre foi de muito respeito” e que as “brincadeiras” faziam parte da rotina. “No episódio de hoje, devo esclarecer que ela nem trajava as vestes que foram ditas. Era pra ser uma brincadeira, como tantas outras que já foram ao ar”, disse o jornalista. Nogueira pediu desculpa pelo comentário e disse que "não conseguiu se expressar". Ele contou ainda que ficou "chocado" com a proporção tomado pelo vídeo e que ele mesmo pediu o afastamento de suas funções na rádio. "Infelizmente não consegui me expressar. Sei que isso afronta e fere a sensibilidade das pessoas. Não comungo com esse pensamento machista, repudio essa postura. Pedi afastamento das minhas funções e, mais uma vez, reitero que não tive a intenção de fazer qualquer coisa que atentasse contra a honra da mulher. Tenho mãe, tenho irmã e esposa e não me sinto confortável quando aviltam contra a honra de qualquer mulher", concluiu.

Revolta nas redes sociais

O comentário do jornalista foi bastante criticado nas redes sociais. Um internauta questionou a emissora: “Até quando esse povo vai ter espaço”? “Esse tipo de comportamento não é mais aceitável na sociedade e nunca deveria ter sido”, comentou. Uma mulher comentou: “Senhor Alípio, quem é você pra falar o que uma mulher deve ou não vestir? O senhor deveria se comportar e tratar com respeito uma colega de trabalho”.