Segunda, 04 de Julho de 2022
Geral

Economia

Conheça as 5 motos mais caras vendidas no Brasil

Aproximadamente 50 mil unidades de modelos de alta cilindrada são vendidos por ano no Brasil.

Foto: Getty Creative
post
A Harley-Davidson CVO Limited está entre as motos mais caras vendidas no Brasil

22 maio, 2022

O primeiro trimestre de 2022 foi marcado por um aumento de 33,7% na venda de motos no Brasil em relação ao mesmo período no ano passado. No total, foram emplacadas 274.766 entre os meses de janeiro e março, de acordo com dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). Embora boa parte das vendas sejam de modelos mais populares, as motos de luxo são responsáveis por 30% da receita gerada com a venda de motocicletas no país, ainda que o segmento represente apenas 4% dos veículos de duas rodas motorizados e comercializados no Brasil, segundo a Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares). Aproximadamente 50 mil unidades de modelos de alta cilindrada são vendidos por ano no Brasil, o que demonstra a força do setor de motos de alto padrão. Mas quanto será que custa, em média, essas motos?

Veja a seguir, de acordo com lista divulgada pela Forbes, as 5 mais caras comercializadas no país:

BMW K 1600 Bagger
Harley-Davidson CVO Limited
Honda GL 1800 Gold Wing Tour
Ducati Panigale V 45
BMW R 1250 RT Premium
BMW K 1600 Bagger

O modelo de moto mais cara do Brasil custa R$ 248,500. A BMW K 1600 Bagger tem motor de seis cilindros 24 válvulas com duplo comando, capaz de entregar 160 cv de potência a 7.750 rpm e 175 Nm de torque. Equipada com computador de bordo, manoplas e bancos aquecidos, tem controle eletrônico de velocidade, farol direcional e partida sem chave, entre outros recursos tecnológicos.

Harley-Davidson CVO Limited
Em segundo lugar custando R$ 214.500 está a Harley-Davidson CVO Limited. De produção limitada, o modelo é equipado com o motor de fábrica de maior cilindrada disponibilizado pela marca. Entre seus recursos estão o sistema Reflex Defensive Rider System (RDRS, projetado para adequar o desempenho da moto à tração disponível durante a pilotagem), faróis de LED com sensores adaptativos e fones de ouvido sem fio para capacete – que podem se conectar com até 16 motociclistas em um raio de 8,5 km.

Honda GL 1800 Gold Wing Tour
Projetada para viagens longas e de maior duração, a Honda GL 1800 Gold Wing Tour é a terceira moto mais cara do Brasil e custa R$ 170.500. Este modelo é equipado com um motor compacto e totalmente novo, com 1.833 cilindradas, 6 cilindros horizontais e 24 válvulas SOHC e refrigeração líquida. Conta com baixo centro de gravidade e mínima vibração para uma pilotagem silenciosa. Entre os recursos, estão o painel do motorista conectado aos celulares Android e iOS, sistema de som mais potente e airbag de fábrica.

Ducati Panigale V 45
A Ducati Panigale V 45 é um modelo superesportivo e ocupa o quarto lugar entre as motos mais caras vendidas no Brasil. O valor a ser desembolsado para a moto é R$ 159.990. Desenvolvida tanto para amadores quanto para profissionais, esta moto conta com um motor de quatro cilindros, derivado da Desmosedici, da MotoGP. Segundo a marca, é concentrado em tecnologia, estilo e performance, com 1.103 cm3, 217 cv e uma relação potência/peso de 1,1 cv /kg.

BMW R 1250 RT Premium
Fechando o top 5 motos mais caras do Brasil, a BMW R 1250 RT Premium custa R$ 152,900. Desenvolvida para longas viagens, tem propulsor boxer bicilíndrico de quatro tempos e motor com 136 cv de potência a 7.750 rpm e 143 Nm de torque máximo. Entre os sistemas auxiliares de condução destaca-se o Shift Assitant Pro, (que possibilita mudanças ultrarrápidas de marcha, sem a necessidade de acionamento da embreagem) e o sistema de suspensão semiativa eletrônica Dynamic-ESA, que ajusta automaticamente o amortecimento de acordo com as condições do terreno.