Quarta-feira, 24 de
Abril de 2024
Estado

Sonegação

Operação prende empresários suspeitos de sonegar impostos e causar prejuízo de R$ 250 milhões

Segundo a Polícia Civil, cinco suspeitos foram presos e dois continuam foragidos

Foto: Divulgação/Polícia Civil
post
Operação prende empresários suspeitos de sonegar impostos e causar prejuízo de R$ 250 milhões - Goiás

27 fevereiro, 2024

Um advogado e contadores foram alvos de uma operação contra sonegação de impostos em contratos com prefeituras. Segundo a Polícia Civil, cinco pessoas foram presas nesta terça-feira (27/2) e outras duas estão foragidas. Conforme a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT), o valor sonegado pode chegar a mais de R$ 250 milhões. "São empresas de iluminação que vendem fiação, lâmpadas, luminárias. Até empresas que prestam serviços para prefeituras, por exemplo, são responsáveis pela iluminação pública [...] Houve buscas na casa de um advogado e de contadores responsáveis por essa empresa", informou o delegado Alexandre Alvim. De acordo com o delegado, os suspeitos foram presos em Goiânia, Trindade e Aparecida de Goiânia. A polícia acredita que o grupo atua desde 2013, quando foi alvo de operação do Ministério Público. Conforme o delegado, as empresas participam de licitações em todo o país. "Esse grupo foi alvo de uma investigação do Ministério Público em 2013 e a gente imagina que ele atua da mesma forma para sonegar impostos em Goiás [...] São grandes empresas de Goiás que praticam desde a comercialização desse material elétrico, até contratos com o setor público. Elas participam de licitações, não só em Goiás, mas em todo o Brasil.", inforrmou o delegado. O delegado explicou que o grupo empresarial é da mesma família e utiliza funcionários das empresas como laranjas. Como um dos suspeitos é advogado, a polícia solicitou a participação da Ordem dos Advogados do Brasil - Seção Goiás (OAB-GO). As pessoas trabalham nas empresas, figuram como proprietários, mas não têm padrão, patrimônio compatível com essas empresas. O filho do proprietário da empresa é um advogado, por isso, pedimos a participação da OAB-GO para acompanhar a busca e apreensão e prisão, mas ele não foi localizado. estamos tentando localizá-lo", afirma o delegado. Sobre a participação do advogado e de contadores no grupo investigado, a Secretária da Economia de Goiás, Selene Peres Peres Nunes, explicou que a ocultação do patrimônio só é possível com a ajuda de profissionais. "É lógico que esse processo de ocultação de patrimônio da empresa e associação com outras empresas só se faz com a ajuda de profissionais", afirma Selene. O nome do advogado não foi divulgado, mas o g1 entrou em contato com a OAB-GO para saber se vão se posicionar sobre o caso e aguarda retorno. Segundo a PC, a fraude foi identificada pela Gerência de Inteligência Fiscal, durante quatro meses de investigações. Contas, veículos e imóveis desse grupo já foram bloqueados e a polícia tenta prender os dois suspeitos foragidos. "Estamos em diligências para tentar capturar esses dois envolvidos. O bloqueio judicial já está sendo processado, bloqueando contas, valores, veículos, imóveis desse grupo para adimplir essa dívida que o grupo tem com o estado [...] A operação visa relacionar os reais proprietários desse grupo empresarial com essas empresas para que impeça a sonegação de impostos", afirma o delegado.