Segunda, 15 de Agosto de 2022
Estado

Eleições 2022

Confira a lista de candidatos ao governo do Tocantins

Sete candidatos ao Palácio Araguaia já foram confirmados. Os partidos, federações e coligações terão até o próximo dia 15 para registrarem as candidaturas

Foto: Reprodução/TV Anhanguera
post
O governador Wanderlei Barbosa foi confirmado como candidato à reeleição pelo partido Republicanos, na sexta-feira (5/8), em convenção no Centro de Convenções de Palmas

06 agosto, 2022

O Tocantins tem sete candidatos ao Palácio Araguaia confirmados. O prazo para realização das convenções partidárias terminou na sexta-feira (5/8). Os partidos, federações e coligações terão até o próximo dia 15 para registrarem as candidaturas. O primeiro turno das eleições será no dia 2 de outubro e a partir do dia 16 de agosto estará liberada a propaganda eleitoral, inclusive na internet. Confira a lista de candidatos, confirmados, ao governo do Tocantins, em ordem alfabética.

Coronel Ricardo (PMB)
O nome do Coronel Ricardo Macedo foi confirmado pelo PMB para concorrer ao governo do Tocantins nas Eleições de 2022. O partido ainda definiu que o candidato Geldes será o vice da chapa. A convenção do PMB ocorreu presencialmente na noite de sexta-feira (5/8), no auditório de um hotel, em Palmas. Em seu discurso, Coronel Ricardo disse que, se eleito, pretende atuar no combate à corrupção por meio de auditorias e contratações de profissionais técnicos. "Nosso primeiro projeto, primeira ação, é iniciar com o combate à corrupção em nosso estado. É um problema que já está arraigado há anos em nosso estado e nós precisamos corrigir isso aí. É um trabalho duro, mas temos que encarar." Ricardo Ignácio de Macedo é natural de Porto Nacional e tem 57 anos. É coronel aviador da Força Aérea Brasileira (FAB), onde exerceu diversos cargos. Esta é a primeira vez que Ricardo Macedo se candidata a um cargo público.

Irajá Abreu (PSD)
O PSD lançou o nome de Irajá Abreu para concorrer ao governo do Tocantins. A convenção do partido ocorreu na cidade de Lavandeira, região sudeste do estado, na sexta-feira (5/8). Os partidos Avante e PRTB apoiam a candidatura do político. Irajá, que atualmente é senador pelo Tocantins, preside o PSD no estado. O evento durou até o fim da noite e anunciou nomes para concorrer aos cargos de deputado estadual e deputado federal. O partido não anunciou quem vai concorrer como vice-governador durante a convenção. "Tivemos a alegria de realizar a maior convenção na história do Tocantins no interior do estado. Esse foi um grande gesto, uma sinalização do tamanho que nós temos o Tocantins, com todas as suas riquezas, com todas as suas maravilhas, mas também com problemas da vida real, que nós precisamos e vamos enfrentar no próximo governo", disse o candidato. Natural de Goiânia (GO), Irajá Silvestre Filho tem 39 anos. É formado em Publicidade e Propaganda e já trabalhou como empresário e produtor rural. Filho da também senadora Kátia Abreu (Progressistas), Irajá já ocupou o cargo de deputado federal por dois mandatos, entre os anos de 2012 e 2018. Também atuou como Secretário de Desenvolvimento Agrário e Regularização Fundiária no governo do Tocantins. Em 2018, foi eleito o senador mais novo da história do país, com 35 anos.

Karol Chaves (PSOL)
A federação formada pelos partidos Rede e PSOL confirmou o nome de advogada Karol Chaves (PSOL) para disputar o governo do Tocantins. O vice da chapa é Silvio de Sousa (PSOL). A convenção dos partidos ocorreu de forma virtual no último domingo (31/8). "Importante ter me colocado à disposição como uma candidatura compromissada com o povo Tocantinense em sua diversidade, compromissada com os movimentos sociais do campo e da cidade, com movimento de mulheres, com indígenas, negros, quilombolas, LGBTIs e todo o povo tocantinense", comentou a candidata. Karol Chaves tem 41 anos e é natural de Osasco (SP), mas vive no Tocantins desde 1992. Ela é advogada, especialista em direitos das mulheres e pessoas LGBTQIs, e mestre em desenvolvimento regional.

Luciano de Castro (DC)
O partido Democracia Cristã (DC) confirmou o nome do médico Luciano de Castro para concorrer ao governo do Tocantins. A vice da chapa será Luciene Mamedes, também do DC. O partido ainda não formou coligação com nenhum outro partido. A convenção partidária foi na sede do DC, em Palmas, na sexta-feira (5/8). "Nós temos propostas para todas as áreas, temos um projeto que a partir da divulgação da candidatura, o registro hoje, a gente vai divulgar a público para toda a população com propostas para saúde, educação, indústria, comércio, mas nós queremos mudar essa triste realidade de corrupção", afirmou. Luciano de Castro Teixeira é médico e profissional do Hospital Geral de Palmas (HGP). Nos últimos anos ele disputou as eleições para os cargos de deputado estadual, prefeito e depois vice-prefeito de Palmas, deputado federal e vereador da capital, mas não foi eleito e nunca ocupou cargo político.

Paulo Mourão (PT)
A federação formada pelo PT, PV e PCdoB confirmou o nome do ex-deputado federal Paulo Mourão (PT) como candidato ao governo do Tocantins. A vice da chapa será a Professora Germana (PCdoB). A convenção dos partidos foi realizada na quinta-feira (4/8). “Nossa prioridade no governo é promover um desenvolvimento onde o processo da educação seja o principal fato para estruturação e geração de renda. Precisamos qualificar nossos jovens e gerar renda através de um sistema cooperativado com agricultura familiar, fortalecendo o agronegócio, integrando nossas universidades como fator de diálogo e construção de debates", afirmou o candidato. Paulo Sardinha Mourão tem 66 anos. Ele é formado em engenharia agronômica e tem uma longa carreira política. Seu primeiro cargo foi como deputado federal constituinte pelo Tocantins, permanecendo na Câmara por quatro mandatos. Mourão também foi prefeito de Porto Nacional e deputado estadual.

Ronaldo Dimas (PL)
O partido PL confirmou na sexta-feira (5/8) o nome de Ronaldo Dimas (PL) para concorrer ao governo do Tocantins. Freire Júnior (MDB) foi anunciado como vice. O encontro dos partidos ocorreu presencialmente no Espaço Cultual, em Palmas. Em seu discurso, Dimas afirmou que entre suas prioridades de governo estão a saúde, a recuperação de estradas, a segurança pública e auxílio aos municípios. "Precisamos que o interior tenha a mesma qualidade de vida da capital. Meu compromisso com os municípios é destinar pelo menos 2,5% do orçamento. Fazer com que o município tenha capacidade de investir no que acha que é prioridade. Vamos fazer plano de trabalho, dinheiro na conta e obra realizada pelos prefeitos e prefeitas", disse. Ronaldo Dimas Nogueira Pereira tem 61 anos, é natural da cidade de Frutal (MG). Formado em Engenharia Civil pela Universidade de Uberaba, também é empresário. Foi eleito como prefeito de Araguaína em 2012, reeleito em 2016 e comandou a cidade por dois mandatos, até o final de 2020. Também atuou como deputado federal de 2003 a 2007 e foi candidato a vice-governador em 2006 ao lado de Siqueira Campos, mas não foi eleito. Esteve à frente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), do Sesi e Senai por dois mandatos (1997 a 2003) e ocupou outros cargos públicos no estado.


Wanderlei Barbosa (Republicanos)
O governador Wanderlei Barbosa foi confirmado como candidato à reeleição pelo partido Republicanos, nesta sexta-feira (5), em convenção no Centro de Convenções de Palmas. O vice da chapa será o ex-deputado e ex-prefeito de Gurupi, Laurez Moreira (PDT), que chegou a ser relacionado a uma candidatura própria, mas desistiu para compor a chapa. "Meu projeto principal é cuidar das pessoas, cuidar do povo. Vou cuidar melhorando os hospitais cada vez mais, melhorando as nossas escolas, melhorando a vida do servidor público, melhorando a qualidade de vida do povo tocantinense. Esses são projetos fundamentais. Segurança Pública vamos cuidar da mesma forma, entretenimento, esporte, são projetos que vamos levar adiante", destacou o candidato à reeleição. Wanderlei Barbosa Castro tem 58 anos e é o atual governador do Tocantins. Ele começou a vida política em Porto Nacional, onde foi eleito vereador. Depois migrou para Palmas, onde foi eleito vereador por vários mandatos até 2010. Também foi deputado estadual por duas vezes até se tornar vice-governador e assumir o estado após renúncia de Mauro Carlesse.