Sexta, 26 de Fevereiro de 2021
Raimundo Lira
ÀS SUAS ORDENS!

por Raimundo Lira

Opinião

Matando a saudade dos amigos e abraçando a Covid-19

O povão não entende e exige a abertura do comércio – principalmente os bares e casas noturnas: não quer trabalhar, ele quer mesmo é fazer festas

Foto: Divulgação
post
Governador Ronaldo Caiado, prefeito Iris Rezende e o ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta

28 julho, 2020

Por Raimundo Lira

Parece  que não há decreto e nem doenças capazes  de frear a ganância por dinheiro dos empresários e dos comerciantes goianos. Por trás deles, os tais presidentes de associações  comerciais que agitam o tempo todo, querendo e tirar proveitos da miséria e da falta de consicência do povo de Goiás.     Aumentam a cada dia, os índices de contaminações e de mortes pela Covid-19,    mas os povo continua  fazendo  aglomerações e   burlando o distanciamento social. Aparecida de Goiânia  e a cidade de Anápolis, se transformaram nas cidades da esbórnia.  São festas quase todas as noites com participações de mais de 300 pessoas, muita bebida, carros de som automotivo e drogas – dizem.  O povo bebe, dança, pula pra cima e grita: Viva a Covid-19 -  um absurdo paranão dizer uma miséria.  O governador de Goiás Ronaldo Ramos Caiado (DEM) e o prefeito de Goiânia Iris Rezende Machado (MDB), parece que não  sabem mais o que fazer. O governo federal publicou nesta terça-feira (28/7) uma portaria reconhecendo o estado de calamidade pública em Goiás devido à pandemia do coronavírus. Goiás já registrou,  mais de 58 mil casos e 1,4 mil mortes pela Covid-19, conforme a Secretaria Estadual de Saúde. Para o órgão, o estado está no pico da doença.  Quase todos os dias o governador Ronaldo Caiado que  é médico, explica através dos veículos que comunicação que não existem mais leitos  de UTI´s  tanto nos hospitais públicos, como na rede de hospitais privados.  Mas,  o povão não entende e exige a abertura do comércio – principalmente dos bares e das  casas noturnas:  ele  não quer  trabalhar, quer  mesmo é fazer  festas. Mas, quando o número de contaminações e de mortes aumentam – principalmente em Goiânia -  aí sim: a sociedade grita e exige providências urgentes  do governador Caiado e do prefeito de Goiânia Iris Rezende.  Como providências? Os feirantes de Goiânia, todos os dias querem  uma coisa diferente. Hoje querem que as feiras são realizadas nos sábados e aos domingos. Noutro dia dizem: não assim não, nós queremos é  que a feira hippie seja realizada na sexta, no sábado e no domingo  - exigem alguns feirantes conduzidos pelos oportunistas   presidentes de associações comerciais. Meu Deus,  quem entende uma ladainha [falação] desta? É inegável que o povo precisa trabalhar mas é preciso que ele tenha responsabilidade e colabore com as normas de prevenção.  De agora em diante com o comércio ab erto é importante que a sociedade goiana saiba  que a responsabilidade pelas atuais contaminações e mortes de pessoas em Goiás pela Covid-19  é  dos empresários e dos comerciantes que  meteram bronca e exigiram dos governos estadual e municipais  a abertura dos estabelecimentos comerciais, casas  noturnas de shows, etc.   Até o próximo!

* Raimundo B. Lira  é jornalista, Internacionalista e Presidente da Comissão Provisória para a Organização e Legalização da Associação Brasileira de Blogs e Sites (AABBwebsite)

Os artigos de opinião, não refletem necessariamente a opinião  do site, portanto  são de responsabilidade de seus autores. Texto intelectual protegido pela Lei dos Direitos Autorais  (9.610/98). Este conteúdo pode  ser republicado, desde que cite a fonte e autoria.