Quinta, 25 de Fevereiro de 2021
Direito & Justiça

Prisões

Operação prende cerca de 200 homens suspeitos de feminicídio e agressões contra mulheres em Goiás

Policiais cumpriram mandados de prisão, busca e apreensão e fiscalizaram medidas protetivas. Operação contou com a participação de 400 policias, nas 19 delegacias regionais da Polícia Civil no estado

Foto: Divulgação/Polícia Civil
post
Policiais Civis durante operação Marias II em Goiás

31 janeiro, 2021

Goiânia (GO) -  A Polícia Civil prendeu 197 homens suspeitos de agressão e homicídios contra mulheres em Goiás. Os policiais cumpriram mandados de prisão, busca e apreensão e fiscalizaram medidas protetivas. As prisões aconteceram durante a segunda fase da operação Marias, que ocorreu nos dias 25, 26 e 27 de janeiro. Entre os presos, estão homens condenados por crimes cometidos e que estavam foragidos, e também casos de agressões recentes. Segundo a delegada Paula Meotti, a operação busca coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. “Nós tivemos autores dos mais variados delitos. Tivemos situações muito severas, de uma pessoa que já tem a condenação de violência contra a mulher. Nós tivemos situações de que a pessoa foi presa em flagrante por descumprimento de medida protetiva, pessoas presas em razão de lesão corporal, em razão de homicídio, em razão de estupro”, disse. Denominada de Marias II, as diligências aconteceram durante a segunda fazenda da operação. Na primeira fase, deflagrada em novembro de 2019, mais de 70 suspeitos de violência contra a mulher foram presos.“Essa operação dá  visibilidade a essas mulheres que foram vítimas e acabaram não denunciando. Queremos encorajar as mulheres a denunciar os casos de agressão”, disse. Ainda segundo a delegada, a operação possibilitou que alguns suspeitos também fossem presos por outros crimes cometidos. “Alguns presos foram autuados em flagrante, em virtude do descumprimento dessas medidas protetivas, nós tivemos presos por outros crimes, que no momento da fiscalização foi possível verificar que eles estavam com mandado de prisão em aberto”, explicou. A operação Marias II aconteceu durante três dias e contou com a participação de cerca de 400 policiais, das 19 delegacias regionais da Polícia Civil no estado.