Quinta, 25 de Fevereiro de 2021
Direito & Justiça

Lava - jato

BOMBA: Anna Carolina Rezende, “Precisamos atingir Lula na cabeça”

“Precisamos atingir Lula na cabeça”, diz Anna Carolina Rezende: procuradora da Lava-Jato em mensagens vazadas

Foto: REUTERS/Paulo Whitaker
post
“Atingir Lula na cabeça. (prioridade número 1)”

12 fevereiro, 2021

Em mensagem vazada, a procuradora da Operação Lava-Jato, Anna Carolina Rezende, afirma que é preciso “atingir Lula na cabeça. (prioridade número 1)”. Conversas de procuradores da Operação Lava-Jato foram reveladas depois de um ataque hacker. “Pessoal, fiquei pensando que precisamos definir melhor o escopo pra nós dos acordos que estão em negociação. Depois de ontem, precisamos atingir Lula na cabeça (prioridade número 1), pra nós da PGR, acho que o segundo alvo mais relevante seria Renan. Sei que vcs pediram a ODE [empreiteira Odebrecht] que o primeiro anexo fosse sobre embaraço das investigações. Achei excelente a ideia mas agora tenho minhas dúvidas se o tema é prioritário e se é oportuno nesse momento”, diz a mensagem. A procuradora integrava a equipe do então procurador-geral Rodrigo Janot. A conversa entre os investigadores aconteceu em 5 de março de 2016, um dia após a condução coercitiva de Lula. Nesta sexta-feira (12/2), a defesa do ex-presidente apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma nova leva de mensagens hackeados da Operação Lava-Jato. A procuradora aponta também o senador Renan Calheiros (MDB-AL) como outro alvo preferencial da força-tarefa. Em outra mensagem, ela fala sobre a intenção de atingir ministros do STF” e alerta que “abrir mais uma frente contra o Judiciário pode ser over”. “Não temos como brigar com todos ao mesmo tempo. Se tentarmos atingir ministros do STF, por exemplo, eles se juntarão contra a LJ, não tenho dúvidas. Tá de bom tamanho, na minha visão, atingirmos nesse momento o min mais novo do STJ, acho que abrirmos mais uma frente contra o Judiciário pode ser over. Por outro lado, aqueles outros (Lula e Renan) temas pra nós hj são essenciais p vencermos as batalhas já abertas”, diz a mensagem atribuída a Ana Carolina. O senador Delcídio do Amaral (PT) disse, em sua delação premiada, que o ministro do STJ Marcelo Navarra Ribeiro Dantas havia sido indicado para a Corte com o compromisso de soltar empreiteiros presos na Lava-Jato. Uma investigação foi aberta para apurar o fato, mas o caso acabou arquivado a pedido da própria PGR.